Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Abertura da 2ª edição do Seminário Integrador de Pesquisa e Extensão dos Colégios Técnicos (SIPECT)
Início do conteúdo da página

Abertura da 2ª edição do Seminário Integrador de Pesquisa e Extensão dos Colégios Técnicos (SIPECT)

Imprimir
Publicado: Sexta, 03 de Dezembro de 2021, 11h55

Nesta sexta-feira (03), último dia de programação do SIUFPI 2021, está sendo realizada a 2ª edição do Seminário Integrador de Pesquisa e Extensão dos Colégios Técnicos (SIPECT). Com organização dos Colégios Técnicos de Bom Jesus (CTBJ), Floriano (CTF) e Teresina (CTT), o evento conta com 12 minicursos, cada um com 80 vagas, com transmissão pelo Canal da UFPI TV no YouTube e participação por plataformas de videochamada.

evento tecnico 2

O Seminário traz palestrantes locais e internacionais, com conhecimentos técnicos e tecnológicos nas áreas de Agropecuária, Enfermagem, Informática em Ensino Médio. A abertura contou com a palestra “Educação e Cidadania: o Projeto nós propomos para a sociedade”, conduzida pelo Prof. Sérgio Claudino Loureiro Nunes, do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Unidade de Lisboa (IGOT-UL); Prof. Raimundo Lenilde de Araújo – UFPI e mediação do Prof. José Valdemir dos Reis Junior.

Parabenizando a todos os envolvidos na realização do evento, o Reitor da UFPI, Gildásio Guedes, destacou mais uma vez a importância do trabalho de ensino, pesquisa e extensão desenvolvido mesmo diante dos obstáculos atuais, citando que a volta das aulas completamente presenciais está sendo analisada cuidadosamente.

ctt 51Reitor da UFPI, Gildásio Guedes

“Desejo saudar os nossos diretores, professores e conferencistas, que embora de forma remota se fazem próximos. Agradeço a todos que estão participando e organizando este evento. É sempre um prazer participar das atividades do ensino técnico da UFPI. Estamos atentos aos anseios de todos em relação ao retorno das nossas atividades, e estamos trabalhando na elaboração da minuta de retorno das aulas de forma segura, seguindo todos os protocolos de biossegurança”, afirmou.

A Superintendente do EBTT, Virgínia Muniz, destacou que os Colégios Técnicos da UFPI realizam pesquisa e extensão com muita qualidade e técnica, garantindo aos discentes uma formação plena, uma construção coletiva e intelectual. “É com grande satisfação e alegria que nós mais uma vez estamos aqui para a realização deste Seminário, que é uma ação dos três Colégios Técnicos da UFPI, de Teresina, Floriano e Bom Jesus. Falar sobre pesquisa e extensão é algo muito desafiador, nós sabemos que é indiscutível esse desenvolvimento indissociável dessa tríade pesquisa, ensino e extensão. E é muito importante que nós possamos compreender essa tríade para direcionarmos nossas ações e atividades de modo a fortalecer essa integração”.


ctt 47Superintendente do EBTT, Virgínia Muniz

O professor Jossivaldo Pacheco esteve representando os três diretores dos Colégios Técnicos da UFPI. “É um evento em parceria das três escolas, que integram o Sul, Centro-sul e a capital do Piauí. Pela segunda vez estamos realizando de forma online e com isso a comunidade acadêmica dos Colégios Técnicos se sente contemplada. Os Colégios Técnicos sempre fizeram parte do SIUFPI, este grande evento que contempla dez seminários, dando sua contribuição para a pesquisa, ensino e extensão. Durante a pandemia as escolas continuaram tendo suas aulas de forma online e participando de parcerias, e nosso objetivo é prosseguirmos e fortalecermos a pesquisa, o ensino e a extensão de forma integradora”.

ctt 49Professor Jossivaldo Pacheco representante dos três diretores dos Colégios Técnicos

Cristiane Lopes, coordenadora do evento, enfatizou que o objetivo do SIPECT é promover atualizações e inovações a toda a comunidade acadêmica. “Este evento é uma concretização dos três Colégios Técnicos. Parabenizo a todos os envolvidos na realização do SIPECT por todos os esforços empreendidos e por fazerem pesquisa e extensão em condições tão adversas. Tenho certeza que os próximos anos serão ainda mais promissores”, disse.   

ctt 50

Cristiane Lopes, coordenadora do evento

A palestra de abertura trouxe a apresentação do projeto realizado a nível mundial, “Nós propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica”, que há uma década dirige-se a alunos e professores de Geografia do Ensino Secundário do 11º ano ou de outros níveis e graus de ensino, e que atualmente encontra-se difundido por seis países: Brasil, Portugal, Espanha, México, Colômbia e Peru.

O Projeto mobiliza o Estudo de Caso para a identificação de problemas locais e a apresentação de propostas de resolução pelos alunos. Simultaneamente, pretende promover a parceria entre diferentes parceiros (universidade, escolas, autarquias, empresas e associações), entre os quais se tentam estabelecer protocolos de cooperação.

ctt 12

Palestrantes: professor Raimundo Lenilde (UFPI) e Sérgio Claudino (Lisboa, Portugal)

O Prof. Raimundo Lenilde de Araújo, embaixador do projeto no Brasil, iniciou explicando que se tratava, principalmente, de uma palestra motivacional, pois o objetivo é ampliar o projeto, que já atua na UFPI. "Esse projeto, criado em Lisboa, é muito bem aceito em todas as instituições que é implantando. Temos grande possibilidade de implantá-lo em todos os nossos colégios técnicos. Ele atua diretamente na integração da escola, universidade e comunidade, contribuindo de forma significativa na realidade daquela comunidade”, afirmou.

ctt 4

Destacando o conceito de cidadania territorial, Sérgio Claudino Loureiro Nunes, idealizador do projeto, disse que o objetivo do Nós Propomos! é olhar para a comunidade, ouvir a população, identificar seus problemas e elaborar propostas de intervenção que tragam a afetiva resolução desses problemas. “O projeto proporciona a participação cidadã do aluno, provocando reflexões em todos os envolvidos, professores e alunos. As ações integram a escola e a comunidade, levando em consideração princípios como: a escola tem um compromisso efetivo com a comunidade, educar para a cidadania é educar “na” cidadania, o saber escolar é um saber socialmente útil, a inovação educativa é realizada em rede, não isoladamente”, enfatizou.

ctt 31

Atuação de alunos do projeto na comunidade 

Os minicursos do SIPECT tiveram início às 10h e ocorrem de modo simultâneo. Os temas variam em diferentes áreas do conhecimento desde saúde a música, passando por ciências agrárias.

Fim do conteúdo da página