Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > ‘O Piauí perde um dos seus grandes’, diz Gildásio sobre morte de Manoel Paulo Nunes
Início do conteúdo da página

‘O Piauí perde um dos seus grandes’, diz Gildásio sobre morte de Manoel Paulo Nunes

Imprimir
Publicado: Quinta, 14 de Outubro de 2021, 10h58

 

Paulo_Nunes_01.jpeg

Fonte:Academia Piauiense de Letras

 

O reitor da Universidade Federal do Piauí, Gildásio Guedes, lamentou a morte do escritor, conferencista, jornalista e professor Manoel Paulo Nunes, ocorrida nesta quinta-feira (14/10), em Teresina. “Não tenho dúvidas: o Piauí perdeu um dos seus grandes, um nome que deixa um legado extraordinário para todas as gerações”, afirmou. Paulo Nunes era bacharel em Direito, professor, conferencista, escritor, crítico literário e jornalista. Ele faleceu aos 96 anos.


Para o Gildásio, Paulo Nunes tem uma participação de extrema relevância em vários momentos da história do Piauí. Ele destaca o movimento cultural da década de 1940, com a chamada Geração Perdida. Também ressalta a importância dele como protagonista da cultura, seja como membro e presidente da Academia Piauiense de Letras, seja ainda como presidente do Conselho Estadual de Cultura.

 

PauloNunes_-_Foto_02.jpg

Fonte:Conselho Estadual de Cultura

 

“Nós da Universidade temos uma dívida enorme com Paulo Nunes, porque ele foi importante na criação da UFPI”, acentua o reitor. Manoel Paulo Nunes foi professor da Faculdade de Filosofia e, depois, da própria UFPI, onde chegou a professor titular. “Era um intelectual na acepção exata do termo, e um dos maiores que já tivemos”, frisou Gildásio.


O reitor lembra ainda que o escritor hoje falecido foi peça-chave na organização inicial da UFPI, contribuindo decisivamente para o início das atividades da Universidade, a partir de março de 1971. “Lamento perda tão grande e me solidarizo com familiares e amigos”. E finalizou: “Paulo Nunes nos deixa uma história bela e inspiradora”.

Fim do conteúdo da página