Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Reitor garante recursos para viabilizar importação de equipamento para o Departamento de Física
Início do conteúdo da página

Reitor garante recursos para viabilizar importação de equipamento para o Departamento de Física

Imprimir
Publicado: Sexta, 16 de Julho de 2021, 16h38

reuniaopropesq_1.jpg

Reunião no Salão Nobre da Reitoria

O Reitor Gildásio Guedes garantiu nesta sexta (16) que a UFPI irá assumir os mais de R$ 100 mil necessários para viabilizar a importação de um aparelho de Difratômetro de Raios X para o Departamento de Física. A aquisição do equipamento colocará UFPI como referência regional na caracterização estrutural de materiais.

A garantia foi dada em reunião no Salão Nobre, em que houve a assinatura do termo de compromisso, com a presença do Pró-Reitor da Proplan, Luis Carlos Sales; e o coordenador de Infraestrura de Pesquisa da Propesqi, Anderson Lobo.

reuniaopropesq-9_1.jpg

Reitor Gildásio Guedes

"Qualquer Universidade que deseja crescer na qualidade das suas pesquisas precisa viabilizar investimentos em infraestrutura. É isso que estamos fazendo hoje aqui" disse o Reitor Gildásio Guedes.

Recursos - Os recursos para a compra do equipamento, de cerca de R$ 1,1 milhão, são resultado da aprovação de um projeto apresentado pela UFPI na Chamada Pública MCTI/FINEP/CT-INFRA 04/2018. Devido à alta do dolar de 2018 para cá, o orçamento aprovado para o projeto à época ficou defasado, e agora a UFPI está assumindo os custos de importação da máquina.

"Com esse investimento, a Universidade está garantindo as condições logísticas para trazer o equipamento. Se não custearmos esse valor, de R$ 117 mil, iremos perder a oportunidade de conseguir um equipamento de ponta para qualificar nossas pesquisas", avalia o Pró-Reitor Luis Carlos Sales.

Novo núcleo na UFPI - A chegada do Difratômetro de Raios X irá propiciar a criação do Núcleo de Caracterização Estrutural e Vibracional da UFPI no Departamento de Física. O equipamento será usado para caracterização de fibras finas e análises em baixa temperaturas. A demanda para esse tipo de análise é alta na UFPI entre diversos PPGs, que hoje precisam enviam suas amostras para outros estados que detêm o equipamento.

Na Universidade, o equipamento atenderá todo o estado e será usado por seis programas de pós-graduação também de outras instituições. "Temos a perspectiva de atender pesquisadores do Norte e Nordeste, visto que a região Norte também não tem um equipamento com tantos recursos na análise de materiais", avalia a Profa. Gardênia Pinheiro, coordenadora do sub-projeto aprovado junto à Finep para aquisição do equipamento."

"Já comunicamos à FINEP o aceite da UFPI em custear a logística de importação do equipamento. Acreditamos que esse dinheiro venha ainda este ano. Já o processo de importação, que leva de dois a três meses, deve ficar para 2022" , finaliza o Coordenador Anderson Lobo.

Fim do conteúdo da página