Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > UFPI retoma tratativas para implantação do Parque Científico Tecnológico no Piauí
Início do conteúdo da página

UFPI retoma tratativas para implantação do Parque Científico Tecnológico no Piauí

Imprimir
Publicado: Quinta, 21 de Janeiro de 2021, 17h37

reunioes21-01-36_1.jpg

Reunião entre UFPI e instituições parceiras no Salão Nobre da Reitoria

 

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) iniciou nesta quinta-feira (21) a retomada do projeto de implantação do Parque Científico Tecnológico do Piauí. O projeto é para impulsionar o desenvolvimento sustentável no estado.

Em uma reunião para tratar do assunto, o Reitor Gildásio Guedes recebeu o diretor do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (EMATER), Francisco Guedes; o Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação, Luiz de Sousa Santos Junior, acompanhado de coordenadores, além da Fadex e representantes no Núcleo de Inovação de Transferência de Tecnologia (NINTEC/UFPI).

O Parque Científico Tecnológico será um setor onde empresas e órgãos públicos encontrarão apoio e informações para agilizar o processo de aplicabilidade dos resultados de pesquisas em benefício da população piauiense, transformando a realidade pela economia do conhecimento, com desenvolvimento empreendedor. 

WhatsApp_Image_2021-01-21_at_17.34.11.jpeg

Reitor da UFPI, Gildásio Guedes

O Reitor Gildásio Guedes avaliou que o Parque Científico e Tecnológico vai representar um imenso impulso no desenvolvimento do estado. “A UFPI está empenhada nessa empreitada junto com o estado, municípios e entidades empresarias para tirar do papel esse grande sonho. Vamos somar forças, construir estratégias e avançar para levar o Piauí a outro nível de projeção. E, sobretudo, converter conhecimento em melhoria de vida para as pessoas”.

Para promover o desenvolvimento sustentável estadual, o Parque deve contar com laboratórios de inovação, startups e incubadoras. O grupo que está participando da elaboração do projeto elencou como áreas priotárias sugeridas para iniciar o Parque energias renováveis, biofotônica e nano-biomateriais, TIC’s e robótica.

Samuel Nascimento, superintendente da FADEX, explica que a proposta do Parque é buscar iniciativas de desenvolvimento de tecnologia, mas, principalmente, de aplicação de tecnologia junto ao setor produtivo.

“É um elo que se constrói entre todo conhecimento acumulado nas ciência básicas e aplicadas com o mundo empresarial, profissional, com os desafios de governo, de gestão pública. Dentro do Parque Tecnológico é possível conceber essas interseções e garantir que as instituições funcionem utilizando toda tecnologia”, comenta.

francisco_guedes.jpg

Diretor do Emater-PI, Francisco Guedes

Representando o Governo do estado, Francisco Guedes, Diretor do Emater-PI, explicou que "é fundamental a implantação do parque para ter um maior relacionamento entre governo, universidade, centros de pesquisas, empresários e a sociedade. É nesta integração que nós acreditamos que vamos avançar muito mais cientificamente, industrialmente, elevando os empregos e o IDH do Piauí”, afirma.

Fim do conteúdo da página