Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Professores da UFPI se tornam membros da Academia de Ciências do Piauí
Início do conteúdo da página

Professores da UFPI se tornam membros da Academia de Ciências do Piauí

Imprimir
Publicado: Quinta, 05 de Março de 2020, 15h53

O ano de 2020 marca uma intensa renovação na Academia de Ciências do Piauí ( ACIPI) com a posse de 13 novos titulares vitalícios, nas áreas de Ciências Matemáticas (3), Físicas (3), Biológicas (3), Ciências da Terra (2), da Engenharia (2). Dos novos acadêmicos, 7 são docentes da UFPI.

Os novos acadêmicos da Universidade na ACIPI são a docente Josy Anteveli Osajima Furtini, do curso de Engenharia de Materiais, na cadeira 59;  Paulo Alexandre Araujo Sousa, docente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Matemática, na cadeira 56; Ivan Saraiva Silva, docente do Departamento de Computação, ocupante da Cadeira 50; Antonio Alberto Jorge Farias Castro, do Departamento de Biologia do CCN, na cadeira 47; Helder Nunes Câmara, do Departamento de Física do CCN, na Cadeira 38; Edson Cavalcanti da Silva Filho, do Departamento de Química, na Cadeira 43; e Barbabé Pessoa Lima, do Departamento de Matemática do CNN, ocupante da Cadeira 23.

professor Edson.jpg

Professor Edson Cavalcanti, ocupante da Cadeira 43 da Academia de Ciências do Piauí

Para o professor Edson Cavalcanti, a escolha de seu nome para ocupar a cadeira 43 da ACIPI representa retribuição pela dedicação ao seu trabalho como professor e pesquisador. “É uma honra muito grande, um reconhecimento ao trabalho que a gente tem feito pelo desenvolvimento da ciência no Piauí. Já atuei em dois programas de pós-graduação e já conseguimos formar vários alunos de pós-graduação, de mestrado, de dourado e também na iniciação científica, além de supervisionar vários pós-doutorados científicos regionais”, avalia.

Única pesquisadora a tomar posse na ACIPI em 2020, a docente Josy Anteveli Osajima Furtini destaca a importância de aumentar a presença de mulheres nos espaços para discussão de políticas de valorização da ciência e da pesquisa no País. "Fico muito emocionada em saber que entre os 13 novos membros da Academia eu seja a única mulher. Sabemos que, apesar dos incentivos, nosso papel na ciência ainda é muito tímido. Espero que sirva de inspiração para que mais mulheres busquem ir pelo caminho da Ciência". 

 

josy-2.jpg

 Josy Anteveli Osajima Furtini , professora do Curso de Engenharia de Materiais, ocupa Cadeira 59

 História - A Academia de Ciências do Piauí surgiu em 2002 a partir do esforço de um grupo de aproximadamente 20 pesquisadores, muitos deles da própria UFPI, tendo como primeiro presidente o professor Rômulo Vieira. A entidade tem à frente seu terceiro presidente, o Prof. Jônathas de Barros Nunes, desde 2014, com mandato a encerrar agora em 2020.

Entre as mudanças implantadas pela atual gestão, além de adaptar os estatutos da Academia às normas do Código de Processo Civil e obter o reconhecimento por Lei Estadual da entidade como de utilidade pública, houve a conquista de uma sede própria para a ACIPI, em outubro de 2019, localizada na Av. Miguel Rosa, no prédio do antigo Auditório Herbert Parentes Fortes, no centro de Teresina.

Escolha dos novos acadêmicos - A seleção de novos titulares foi realizada por meio de edital, com prazo para registro de candidaturas, que cumpridas as exigências para ingresso passaram pelo crivo de uma comissão julgadora para escolha. 

J NUNES.png

Prof. Jônathas de Barros Nunes - Presidente da Academia de Ciências do Piauí

“A academia foi formada por profissionais nas áreas de ciências agrárias e médicas, e o núcleo central do pensamento estava de fora, como ciências matemáticas, física, químicas, biológicas, das engenharias e da terra. Para aumentar a representatividade de conhecimentos, precisamos ter muita sensibilidade. De forma que, em um processo iniciado em 2017 e concluído em janeiro de 2020, por meio da escolha dos novos acadêmicos, conseguimos colocar vários profissionais dessas áreas na Academia”.

Com o ingresso dos novos acadêmicos, a ACIPI continuará sua missão de preservar a memória científica do estado e de apoiar eventos e ações de promoção e popularização das atividades científicas, tecnológicas e de inovação no Piauí. “Em todas as cidades, há um grupo de pessoas com aptidão muito grande para ciência e tecnologia e é preciso despertar essas vocações”, finaliza o presidente Jônathas de Barros Nunes.

Demais titulares, de outros órgãos e intituições, que assumiram cadeiras na ACIPI:

Antônio Cardoso do Amaral - Cadeira 9

Érico Rodrigues Gomes - Cadeira 15

Ricardo Martins Ramos - Cadeira 16

Paulo de Tarso Mendes Cronemberger - Cadeira 20

Wilson Seraine da Silva - Cadeira 30

Fabrício Pires do Amaral - Cadeira 42

 

 

Fim do conteúdo da página