Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - PRAEC
Início do conteúdo da página

UFPI comemora indicadores da política de assistência estudantil

Imprimir
Publicado: Sexta, 08 de Outubro de 2010, 11h43

Desde junho deste ano, Kleyton Gomes, aluno de Química na Universidade Federal do Piauí (UFPI), trabalha no laboratório de nutrição experimental da instituição, tendo a oportunidade de atuar em sua área de estudos e ainda recebendo mensalmente uma bolsa de R$ 300. "Para mim é uma experiência muito boa, porque eu trabalho na minha área. A Bolsa Permanência me ajuda na locomoção para a universidade, em gastos com xerox e outras despesas básicas", pontua o estudante.

Atualmente cerca de 51% dos alunos da UFPI recebem algum tipo de benefício da política de assistência estudantil, por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (PRAEC). De 2005 a 2009, o número de refeições servidas por ano pelo sistema Restaurante Universitário (RU) mais que triplicou: passou de 203.716 para 648.785 refeições. Em 2010, até o mês de agosto, já foram servidas 611.908 refeições, mostrando que este número poderá alcançar, até dezembro, 850 mil.

Nos últimos cinco anos, também triplicou o número de vagas nas Residências Universitárias, que propiciam moradia aos estudantes em situação de vulnerabilidade econômica e social, proveninentes do interior do Piauí ou de outros estados. Enquanto que em 2005 existia um total de 54 vagas, hoje são 150. Destas, 110 estão nas duas unidades da Residência Universitária em Teresina e 40 em Parnaíba.

O número de atendidos pelo Bolsa Permanência (Bolsa Trabalho) cresceu de 145 em 2005 para 1.366 em 2010. O incremento também foi acompanhado pelo valor da bolsa, que atualmente é de R$ 300. "O objetivo desse benefício é favorecer melhores condições da permanência do aluno na UFPI e, consequentemente, melhorar seu índice de rendimento acadêmico", destaca o reitor Luiz Júnior. Das bolsas ofertadas este ano, 330 são do REUNI. Dentro da modalidade da Bolsa Permanência, estão incluídas ainda a Bolsa Esporte (voltada para alunos que possuam habilidades esportivas) e a Bolsa Especial (destinada ao colega de um estudante portador de necessidade especial, a fim de auxiliá-lo nas atividades acadêmicas).

Em 2009 foi implementada a Bolsa Inclusão Cultural, que visa oferecer aos alunos em situação de vulnerabilidade social a oportunidade de estudar uma segunda língua. Os beneficiados são isentos do pagamento do material didático e da taxa de inscrição de um curso de extensão em língua estrangeira, oferecido pela Universidade Federal do Piauí. Hoje são 60 estudantes atendidos no programa.

O Bolsa Alimentação é o único benefício com tendência à redução de demanda. A razão para isso é o baixo valor do bandeijão para estudante (R$ 0,80), um dos mais baratos de todas as universidades federais. Atualmente, 92 alunos são beneficiados.

A UFPI oferece ainda aos seus alunos serviços na área de saúde, com atendimento psicológico e através do Serviço Odontológico, que no último ano realizou 7.938 procedimentos. "A política atual da UFPI é acompanhar a democratização do acesso ao ensino superior. Temos que garantir principalmente a permanência desse estudante dentro da universidade, reduzindo a evasão, a retenção e contribuindo para que ele conclua seu curso dentro do prazo regulamentar", analisa Nadir Nogueira, pró-reitora da PRAEC.

Fim do conteúdo da página