Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Escola de Ipiranga do Piauí desenvolve projetos educativos contextualizado
Início do conteúdo da página

HU-UFPI já prestou assistência a mais de 300 pacientes com covid-19

Imprimir
Publicado: Sexta, 10 de Julho de 2020, 09h51

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), desde o início de abril, se firma como referência no Piauí no tratamento de pacientes mais graves acometidos pelo novo coronavírus.

WhatsApp Image 2020 07 10 at 09.37.4220200710094751

Nesta primeira semana de julho, o HU-UFPI registrou 307 casos de pacientes já assistidos com covid-19, desde a abertura de leitos de enfermarias e de terapia intensiva para o tratamento de acometidos pela doença.

Com qualidade e segurança, o Hospital disponibiliza 65 leitos para internação e triagem de pacientes de covid-19, dos quais 30 são leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 35 leitos de enfermaria. Para adequada organização interna destes leitos de enfermaria, de modo a não haver risco de contaminação dos demais pacientes internados nos outros postos do HU-UFPI, foram definidos 18 leitos para triagem dos pacientes recém admitidos e 17 leitos para casos confirmados de covid-19, mas que foram encaminhados para tratamento de outras doenças agudas e crônicas.

O Gerente de Atenção à Saúde, Jonatas Melo Neto, explica que a expansão da capacidade de assistência aos pacientes mais graves foi possível graças à habilitação dos leitos feita pelo Ministério da Saúde, bem como em razão da autorização para contratação emergencial de pessoal da área assistencial e incremento de recursos financeiros, destinados à aquisição de equipamentos, medicamentos e insumos hospitalares, ações da Ebserh matriz. “É esse conjunto de esforços que tem permitido que o HU-UFPI contribua, de maneira decisiva, para o enfrentamento à pandemia no Piauí”, enfatiza o médico Jonatas Melo.

Para garantir assistência segura e de qualidade, além das adequações em infraestrutura, houve planejamento de ações, postas em prática desde o início no ano. Foram contratados 158 novos profissionais temporários, a exemplo de fisioterapeutas, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, reforçando o quadro da equipe multiprofissional que presta assistência e cuidados aos pacientes com covid-19. Além disso, houve capacitação daqueles que já eram do quadro de pessoal do hospital e foram treinados para esta nova realidade.

A Gerente de Ensino e Pesquisa (GEP), Marta Alves Rosal, destaca que o papel de capacitação de profissionais é um dos pontos fortes do HU-UFPI no enfrentamento à covid-19 no estado. “Nossa equipe tem disponibilizado, desde o início da pandemia no estado, cursos de capacitação em 10 modalidades que são realizados de forma presencial no laboratório de simulação realística do hospital e ministrados por profissionais da nossa equipe assistencial que são referências nas áreas médica, de enfermagem e fisioterapia. Estamos disponibilizando também cursos auto-instrucionais por meio de vídeos. Dessa forma, nossos profissionais conseguem assistir o paciente com covid-19 de forma segura e com excelência”, explica.

Nesse novo contexto, além das aquisições feitas pelo HU-UFPI, foram firmadas parcerias com outros órgãos públicos para cessão temporária de equipamentos e recebimento de equipamentos de proteção individual (EPIs), além de doações provenientes de setores da iniciativa privada. “A solidariedade da sociedade piauiense tem nos ajudado, de forma significativa, no alcance das melhores condições para a prestação de assistência em um momento em que a população tanto precisa”, afirma a Gerente Administrativo do HU-UFPI, Rachel Castro.

Funcionamento - Os pacientes encaminhados para o HU-UFPI são sempre regulados pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, não havendo demanda livre para procura direta ao Hospital fora do sistema de Regulação. “Inicialmente, os pacientes são atendidos nas unidades básicas de saúde e nos hospitais já definidos para o primeiro atendimento e, posteriormente, esses pacientes são encaminhados para o HU-UFPI, obedecendo ao sistema de regulação operacionalizado pelo gestor do SUS em Teresina”, explica a enfermeira Maria do Carmo de Morais Castro Freitas, chefe do Setor de Regulação Interna do HU-UFPI.

Fim do conteúdo da página