Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Curso de Medicina Veterinária de Bom Jesus realiza Cerimônia do Jaleco pela primeira vez
Início do conteúdo da página

UNASUS UFPI e CIATEN realizam aula inaugural do Curso Mapa de Evidências

Imprimir
Publicado: Quarta, 08 de Julho de 2020, 15h25

mapa de evidencias .jpg

Enfatizando a importância do mapeamento, seleção, avaliação e categorização de estudos de evidência científica, iniciou na tarde desta terça-feira (07), via plataforma digital, a primeira aula do Curso "Mapa de Evidências". O curso ë uma parceria entre a Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Piauí (UNASUS/UFPI), por meio do Mestrado Profissional em Saúde da Mulher e Centro de Inteligência de Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciadas (CIATEN). 

Participaram da abertura da aula inaugural "Mapa de Evidências - introdução, contexto e metodologia” o reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; a Coordenadora Executiva da UNASUS-UFPI, Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros; Prof. Dr. Carlos Henrique Nery Costa, o coordenador do Ciaten e professor da UFPI, o Diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), Prof. Dr. Viriato Campelo,  a mediadora do curso, a  bibliotecária e gerente de produtos e serviços de informação da BIREME/OPAS/OMS, Verônica Abdala e Elisabeth Biruel, Bibliotecária Clínica e Especialista em Designer Instrucional.   

ari.jpg

Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes 

O reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes saudou todos os participantes do curso e em especial, a professora Lis Marinho. “Gostaria de saudar o trabalho realizado pela professora Lis Marinho. Uma grande lutadora, batalhadora que não mede esforços e nem se desanima com nenhum obstáculo quando quer realmente atingir um objetivo. Parabéns, professora pelo seu trabalho e é uma honra tê-la em nosso quadro de funcionários, fazendo com que a UFPI tenha esse ápice na formação de profissionais e alunos da área da saúde e áreas afins”. 

carlos.jpg

Prof. Dr. Carlos Henrique Nery Costa

O Prof. Dr. Carlos Henrique Nery Costa, coordenador do CIATEN falou da proposta do curso. "O mapa de evidências veio justamente nos ajudar a identificar quais são as fragilidades e certezas dos saberes nestas doenças que desafiam a saúde pública nos lugares mais pobres do mundo. A nossa tarefa do dia a dia será extrair esse conhecimento e aplicá-los na identificação daquilo que é importante para provermos melhor saúde para as populações”, explica.   

lis.jpg

Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros

A Coordenadora Executiva da UNASUS-UFPI, Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros agradeceu a parceria com a BIREME/OPAS/OMS. “Gostaria de agradecer todas as parcerias e em especial, a Bireme (Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde). Nós estamos muito honrados da participação e disponibilidade do Bireme como componente facilitador e formatador do Curso Mapa de Evidências, tão importante neste momento de pandemia”.

A bibliotecária Verônica Abdala, ministrante do curso iniciou a aula abordando o objetivo do curso Mapa de Evidências. “Será um instrumento muito importante que permitirá o CIATEN e a UNASUS-UFPI sistematizar e fazer uso de evidências, principalmente, se essa evidência chega num processo de tomada de decisão  e formulação de políticas públicas.

Verônica Abdala também refletiu sobre a metodologia do Curso. Ela explicou que o Mapa de Evidências é um método emergente de síntese que traz um overview sistemático da literatura em uma área/temática especifica. “o mapa de evidências é particularmente útil para sintetizar e aumentar a coerência, dando forma a um campo de interesse amplo ou diversificado, onde as informações são encontradas em diferentes setores”.

mesa aula .jpg

A facilatadora discutiu que o  mapa de evidências são produzidos em duas macroetapas. Uma que busca a seleção e caracterização das evidencias e outra que realiza o processamento, tratamento e visualização de dados.

“Nesta metodologia do 3IE “International Initiative for impact Evaluation”, a evidência é mapeada e aplicada em uma estrutura destacando graficamente as lacunas onde existem poucos ou nenhum estudo de revisão e onde há uma concentração de estudo”, explica.

Durante o encontro, pesquisadores conheceram  as abordagens metodológicas do mapa. “A metodologia é divida em seleção dos estudos de revisão; caracterização dos estudos de revisão; matriz de intervenções e desfechos; preenchimento da planilha e geração do mapa. Selecionados os estudos de revisão, em seguida serão analisados os estudos de revisão selecionados para identificar os dados de caracterização dos estudos, como: título, ano de publicação, tipo de revisão, países foco dos estudos primários. Ainda neste processo de caracterização é necessário analisar a qualidade metodológica do estudo, para seguir para o próximo nível que é a matriz de intervenções, onde será identificadas as intervenções e os desfechos, elaboração e distribuição dos estudos de revisão na matriz. Fazendo esta etapa é o grupo responsável pelo estudo de revisão vão preencher a planilha com informações para cada elemento da planilha para, por fim, gerar o mapa”.

Fim do conteúdo da página