Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > TCU aprova prestação de contas da UFPI
Início do conteúdo da página

Homologado Mestrado em Biodiversidade e Conservação da UFPI

Imprimir
Publicado: Segunda, 22 de Junho de 2020, 15h19

Logo PPGBC_final.jpg

O Ministério da Educação homologou nesta última quarta-feira, 17 de junho, o mais novo Programa de Pós-Graduação stricto sensu, nível mestrado, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), o mestrado acadêmico em Biodiversidade e Conservação. O Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Conservação (PPGBC) é o 53º mestrado da UFPI, sendo o primeiro na área de Biodiversidade da CAPES, em todo o estado do Piauí.

Histórico do processo

O processo de criação de um curso de pós-graduação stricto sensu é demorado e burocrático. A proposta envolveu a descrição minuciosa da estrutura física da Universidade, disponível ao programa; do corpo docente, incluindo a formação, experiência em orientação, publicações e projetos de pesquisa desenvolvidos e em andamento; bem como toda a estrutura curricular proposta. O processo do novo Programa foi submetido à CAPES em 30 de julho de 2019, recebendo sua aprovação na 191ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES) da CAPES, no período de 11 a 13 de dezembro de 2019. Posteriormente, o processo contendo todos os novos cursos aprovados na referida reunião foi encaminhado ao Conselho Nacional de Educação (CNE), para apreciação. Isto ocorreu na reunião de 19 de fevereiro de 2020, quando a aprovação de todos os cursos foi ratificada. A etapa final deste processo ocorreu quatro meses depois, quando foi emitida a Portaria n° 539, publicada no Diário Oficial da União, de 17 de junho de 2020, homologando a decisão do CNE. A partir desta data, todos os novos cursos estão devidamente autorizados a iniciarem suas atividades.

O Programa

O Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Conservação (PPGBC) conta atualmente com treze professores em seu corpo docente, dez deles docentes efetivos da Universidade Federal do Piauí, dois da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e um da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar). Isto reflete o processo de construção da proposta do PPGBC, em que objetivou-se reunir os professores e pesquisadores com a melhor produção científica na área de Biodiversidade da CAPES, no Estado do Piauí, para compor um corpo docente qualificado, produtivo e com linhas de pesquisa diversificadas. O PPGBC será sediado no Campus Amílcar Ferreira Sobral (CAFS), no município de Floriano, a 240 km da capital do estado do Piauí, Teresina.

O PPGBC apresenta duas linhas de pesquisa “Conhecimento da Biodiversidade” e “Uso e Conservação da Biodiversidade”. Segundo o Coordenador do Programa, o Prof. Dr. Leonardo Sousa Carvalho, as linhas de pesquisa são amplas e permitirão a realização de projetos de pesquisa nas mais diversas áreas ligadas ao estudo da biodiversidade, tais como Taxonomia, Sistemática, Biogeografia, Ecologia, Entomologia, Epidemiologia, Ecotoxicologia, Biologia Molecular, Genética, Paleontologia e Etnobiologia, dentre outras.

A estrutura curricular do mestrado conta com 33 créditos, distribuídos nos 24 meses de duração do curso. Estes créditos são divididos em disciplinas obrigatórias (18 créditos), disciplinas optativas (08 créditos), estágio de docência (01 crédito) e Trabalho de Conclusão – Dissertação (06 créditos). As disciplinas obrigatórias fornecem subsídios técnicos-científicos ao desenvolvimento de pesquisas na área de biodiversidade, colaborando com a formação pretendida aos discentes do PPGBC, sendo elas: Conservação da Biodiversidade, Ecologia de Campo, Estatística e Delineamento Amostral, Metodologia Científica e Seminários de Pesquisa. As disciplinas optativas, por sua vez, são apresentadas e definidas para atender a especificidades das linhas de pesquisa do Programa, permitindo que os discentes escolham as disciplinas que apresentem maior afinidade, ou que contribuam diretamente para seus projetos de pesquisa, fornecendo-lhes liberdade na escolha de sua formação.

“Sendo o primeiro programa de pós-graduação na área de Biodiversidade da CAPES, no estado do Piauí, a aprovação do PPGBC é um marco histórico para o desenvolvimento científico local e regional. Historicamente, o Piauí apresenta uma grande lacuna no conhecimento de sua biodiversidade. Por isso, a realização deste programa em um Campus do interior do estado, além de contribuir para diminuir esta lacuna, ainda contribui para a descentralização da formação de recursos humanos qualificados no Piauí, tradicionalmente concentrados em Teresina. Assim, parabenizo a toda a equipe envolvida neste processo de submissão e aprovação do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Conservação e agradeço o apoio da Universidade Federal do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG), da Coordenadoria de Programas de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu e do Campus Amílcar Ferreira Sobral”, afirmou o Coordenador.

Seleção

O primeiro edital de seleção está em fase de elaboração e será divulgado conforme Calendário Acadêmico da Pós-Graduação da UFPI, para entrada no período letivo 2020.2. Ressalta-se ainda que, devido às alterações de rotina e calendário, por causa da pandemia, não é possível, neste momento, informar uma data precisa de liberação deste edital. Estão previstas 09 (nove) vagas para a primeira turma.

Mais informações

Para outras informações a respeito do PPGBC, basta acessar o site do Programa http://nhn.ufpi.br/ppgbc/, ou através do e-mail .

Fim do conteúdo da página