Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Livro intitulado "Teresina em Aquarelas" é lançado hoje (05)
Início do conteúdo da página

UFPI apoia campanha “Carnaval com respeito e seja feliz!”

Imprimir
Publicado: Sexta, 21 de Fevereiro de 2020, 18h02

slideshow_campanha_carnaval_2020.png

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) em parceria com a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), a idealizadora do projeto, e mais seis universidades parceiras: Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Federal de Jataí (UFJ), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), promove uma campanha de orientação a respeito das condutas pessoais e coletivas durante a maior festa popular brasileira: o Carnaval. A campanha intitulada “Carnaval com respeito e seja feliz!” convida o público a refletir sobre condutas tidas como inadequadas e apontar posturas mais apropriadas, sobretudo, no que se refere ao autocuidado, respeito com o próximo e a diversão consciente no decorrer da festividade.

De acordo com a equipe responsável pela criação do projeto, a campanha visa utilizar aspectos visuais e textuais, com frases diretas e personagens adversos que carregam máscaras contrárias às expressões que apresentam, sem possuir fenótipos estereotipados nem correlação com algum grupo ou pessoa. Os personagens são apresentados de forma aleatória e as frases chamam atenção para temas importantes como: assédio, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, questões de gênero e sexualidade.

WhatsApp Image 2020-02-21 at 17.56.23.jpeg

Fiquem atentos nas nossas publicações, seja no Instagram, Facebook ou Twitter, a equipe da UFOP produziu dois personagens que aparentam ser do gênero feminino e dois do gênero masculino, os quatro não correspondem obrigatoriamente ao gênero indicado, tanto pelo costume de pessoas se fantasiarem do sexo oposto no carnaval, quanto pelos transgêneros e travestis.

Com informações da UFOP

Fim do conteúdo da página