Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > UFPI de Bom Jesus sediou o I Simpósio de Produção Animal do Sul do Piauí
Início do conteúdo da página

Pesquisa e tecnologia visam sustentabilidade na UFPI

Imprimir
Publicado: Sexta, 25 de Outubro de 2019, 11h14

A Engenharia de Produção é capaz de compreender a interação dos sistemas de produção com o meio ambiente, tanto no que se refere à utilização de recursos escassos quanto à disposição final de resíduos e rejeitos, atentando para a exigência de sustentabilidade.

A Universidade Federal do Piauí tem um corpo docente capacitado e voltado ao fomento da pesquisa e, especialmente, o compromisso com a construção de projetos que visam a preservação do meio ambiente. No Curso de Engenharia de Produção, a Logística Reversa é coordenada pela Profa. Dra. Maria do Socorro Ferreira dos Santos, cujo estudo tem como objetivo o retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais e a preservação ambiental, como por exemplo, pneus, óleo lubrificante, bateria de carro e celular, e pilhas.

10 anos Engenharia de Produação-26.jpg

Profa. Dra. Maria do Socorro Ferreira dos Santos

A Logística Reversa não é um papel exclusivo de grandes indústrias que descartam materiais agressivos ao meio ambiente, mas é fundamental uma participação mútua da população em geral, é o que esclarece a Profa. Maria do Socorro Santos. “A nossa pesquisa na Universidade é justamente pra verificar se as empresas estão cumprindo com a legislação, se o poder público está fiscalizando, se a população está descartando corretamente”, diz.

logisticareversa.png

Assim como o benéfico exemplo da Logística Reversa, a UFPI também vem trabalhando para ser autossustentável por meio da Usina de Biodiesel que deve utilizar podas de cajueiro e mangueira do campus Ministro Petrônio Portella, em Teresina. “Nos últimos três anos, a UFPI consumiu quase 400 mil litros de diesel, multiplicando o valor em real por litro, somaríamos 1 milhão e 520 mil reais gastos só em diesel para o transporte. Então, a Engenharia de Produção está à frente a tornar a Usina produtiva, fazendo todo o estudo dela, de realocação no CT, e com isso ser autossustentável”, esclarece o Prof. Dr. Francisco de Assis da Silva Mota, Coordenador do Curso.

10 anos Engenharia de Produação-21.jpg

Prof. Dr. Francisco de Assis da Silva Mota, Coordenador do Curso

O projeto que Paula Cristina de Amorim, discente do 6º período de Engenharia de Produção, desenvolve através do reaproveitamento de podas para a produção de briquetes, é uma forma alternativa de energia sustentável. “A gente vai ter a produção de um combustível que vai gerar impactos energéticos positivos, sem falar da economia de recursos públicos. Essas podas são de árvores típicas do Piauí e, sobretudo, se concentram em grande escala dentro do Campus da Universidade”, diz.

10 anos Engenharia de Produação-32.jpg

Paula Cristina de Amorim, discente do 6º período de Engenharia de Produção

O processo de fabricação dos briquetes é realizado no próprio laboratório. De acordo com a estudante, a produção de briquetes é o ponta pé inicial para se adquirir o combustível propriamente dito. “Inicialmente, foi realizada uma análise e levantamento de dados no setor responsável na instituição para obter a identificação das espécies arbóreas para assim a biomassa de diversas fontes serem coletadas no campus. Depois de todo o processo de preparação, os briquetes são submetidos a testes para avaliar alguns parâmetros relevantes acerca da qualidade e a viabilidade”, descreve Paula.

fluxogramaEPBriquetes.png

Então, sempre que você se deparar com lixo em beiras de estradas e rios, entenda que alguma empresa está falhando com a Lei nº 12.305 da Logística Reversa.

Fim do conteúdo da página