Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > UFPI recebe sessão do Cinema pela Verdade
Início do conteúdo da página

Abertura oficial do IV Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde (IV CIAPS)

Imprimir
Publicado: Sexta, 03 de Maio de 2019, 01h50

CIAPS 2019 IV.jpg

Dispositivo de honra

O Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí acolheu na noite desta quinta-feira (02), a abertura oficial do IV Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde (IV CIAPS). O evento tem como tema principal “O Saber teórico e saber fazer em saúde global - buscando a regionalização/agenda 2030 – ODS 3 e ODS4” e é uma realização do Núcleo de estudos pesquisa e extensão em educação permanente para o SUS (NUEPES), Universidade Aberta do SUS (UNASUS) e Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Mulher (PMPSM).

Participaram do dispositivo de honra, o Presidente de honra do Congresso, o Reitor da Universidade Federal do Piauí, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; Coordenadora Geral do Congresso, a Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros; Representando o Ministro da Educação, a Coordenadora Geral de Residência em Saúde Aldira Samanta G. Teixeira; o Secretário Substituto da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hélio Angotti Neto; Representando o Reitor da UESPI, Prof. Dr. Nouga Cardoso Batista, a Professora Naiana Pinheiro de Freitas Coelho - Pró-Reitora Adjunta de Ensino e Graduação (UESPI); Fabiana Damásio - Secretária Executiva UNASUS; Representando a Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nízia Trindade Lima, a Cristiane Vieira Machado; Dagoberto Barros da Silveira , Representante dos Conselhos Regionais de Classe de Saúde do Piauí; a presidente do CONSEHS-PI, Leopoldina Cipriano; a Vice-governadora do Piauí, Regina Sousa; e a Deputada Federal Margarete Coelho. 

 REITOR IV CIAPS 2019 420190503121037

Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes

O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente de honra do Congresso, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, explica que o evento é muito importante para a saúde do Estado do Piauí. “A atenção básica envolve praticamente grande parte dos programas de saúde. É algo que tem que ser discutido e olhado com muito carinho. Este evento é um momento em que nós podemos trocar ideias com estudantes e professores de outras universidades para discutir caminhos e soluções para as dificuldades da atenção básica à saúde”, afirma.

Além disso, o reitor destaca que a UFPI oferece três cursos de medicina em Teresina, Picos e Parnaíba. “O curso de Medicina em Picos e Parnaíba são resultados do Programa Mais Médicos e tem um currículo novo em que os estudantes são envolvidos com a atenção primária desde o primeiro ano. Então, isso dará uma nova formação ao médico, vai tornar uma formação mais humanizada. Tenho certeza que os médicos sairão com uma visão mais atenta ao assunto”, explica.

3188F890 17AF 47E3 98A2 C0A0944A315420190504194041

 

Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros

A Coordenadora Geral do Congresso, a Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros destaca que o objetivo do congresso é mostrar que a atenção primária à saúde funciona como um filtro capaz de organizar o fluxo dos serviços nas redes de saúde. “O evento tem um objetivo único que é a melhoria da assistência do usuário do sistema único de saúde. Além de buscar a melhoria da educação em saúde no nosso estado, no nosso país. Este congresso tem esta característica singular, estimulante e de felicidade”.

CIAPS 2019 IV 620190503120643

Hélio Angotti Neto

Em seu pronunciamento, Hélio Angotti Neto, secretário substituto da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde enfatizou sobre a promoção e fomento à educação de qualidade para aprimorar continuamente a assistência à saúde para nossos cidadãos. “Para você fornecer uma saúde, bem-estar e uma assistência de qualidade, há de se ter uma formação profissional contínua e hoje em dia não se pensa nisso sem o contexto de inovação e tecnologia. Este evento tem uma grande ênfase em inovação e tecnologia em busca de levar uma assistência de qualidade ao cidadão brasileiro. Todas essas pessoas que prestigiam o evento se reuniram para falar de uma coisa principal: o bem do próximo. O bem daquele que sofre, que pede auxílio, que vai encontrar na atenção primária à saúde aquele primeiro olhar, aquele primeiro conforto, aquele primeiro carinho. E este governo chega com proposta interessante de valorizar a atenção primária e várias medidas que venham a fortalecer o assunto”, explica.

CIAPS 2019 IV 920190503120730

Aldira Samanta G. Teixeira

Aldira Samanta G. Teixeira, a Coordenadora Geral de Residência em Saúde e representante do Ministério da Educação, acredita que o CIAPS congrega as significativas experiências sobre Atenção Primária que pode ser uma mola propulsora às mudanças necessárias, trazendo um olhar da sustentabilidade, além da preocupação com a gestão do cuidado em rede, foco principal de toda ação em saúde. “Percebo a motivação e preocupação com a atenção primária e a necessidade de repensarmos nossas estratégias para contribuir com a agenda 2030. Isso implica em garantir à população brasileira um olhar sobre os direitos humanos de todos e alcançar a igualdade de gênero e empoderamento das mulheres e meninas sobre a dimensão do desenvolvimento sustentável na ótica econômica, social e ambiental, bem como, reforçar o acesso universal, princípio básico do nosso Sistema Único de Saúde e assegurar o acesso à educação de qualidade em todos os níveis”, afirma.

Troféu Nuepes

trof20190503121808

 Durante a solenidade de abertura, aconteceu a cerimônia de premiação do Trófeu NUEPES de honra ao mérito. O prêmio valoriza personalidades por sua caminhada junto à gestão universitária trabalhando sempre com compromisso e responsabilidade.

Dentre os homenageados podemos destacar: a Profa. Dra. Nadir do Nascimento Nogueira, Vice-Reitora da Universidade Federal do Piauí (UFPI); a Profa Dra Benevina Maria Vilar Teixeira Nunes, docente do Curso de Enfermagem da UFPI; o Prof. Dr. Ricardo Alexsandro Medeiros Valentim; a presidente do CONSEHS-PI - Leopoldina Cipriano; Prof. Dr. Jurandir Gonçalves Lima; Dra. Tatiana Melo Guimarães dos Santos; Deputada Federal Margarete Coelho; Maira Isabel Correia Pinheiro; Cristina Maria Miranda de Sousa; Maria de Jesus costa; Prof. Dr. Viriato Campelo; Dr. Sílvio Mendes, dentre outros.

 Veja as fotos

CIAPS 2019 IV 1220190503121428

CIAPS 2019 IV 1320190503121612

CIAPS 2019 IV 1420190503122054

CIAPS 2019 IV 1520190503122205

CIAPS 2019 IV 1620190503122332

CIAPS 2019 IV 1720190503122442

CIAPS 2019 IV 1820190503122625

CIAPS 2019 IV 1920190503122728

CIAPS 2019 IV 2020190503122850

CIAPS 2019 IV 2120190503122945

Conferência Magistrial

CIAPS 2019 IV 2220190503123127

Dr. José Henrique Dias Pinto Barros

 

Dr. José Henrique Dias Pinto Barros - Presidente do Conselho Nacional de Saúde de Portugal desenvolveu a conferência caracterizando por meio de pesquisa a atenção primaria à saúde em Portugal.

Lançamento de livros

trof320190503123549

Jeferson Santos Araújo

Às 21 horas, no IV Congresso de Atenção Primária a Saúde (CIAPS), foi lançado o livro “Pluralidade Masculina: contribuições para pesquisa em saúde do homem”. O livro é organizado por textos de pesquisas e reflexões que reúne mais de 100 pesquisadores nacionais e internacionais que discutem como as masculinidades influenciam os comportamentos dos homens no cuidado com a sua saúde. Organizado por Jeferson Santos Araújo e Marcia Maria Fontão Zagodevido, a obra possui dois eixos temáticos: teorias e métodos para subsídios de pesquisa e pesquisas em saúde do homem distribuída em 37 capítulos com 792 páginas. Masculinidade é um conceito muito significativo no desenvolvimento do homem, caracterizado como uma construção histórica, cultural e social. No entanto, sua relação é complexa e suas discussões apresentam-se cercada por tabus, mitos, preconceitos e relações de poder.

Show do Lázaro do Piauí 

WhatsApp Image 2019 05 02 at 22.57.2820190503123826

Oficinas pré-congresso

O IV Congresso de Atenção Primária à Saúde contou com oficinas pré-congresso. Com início às nove horas e se estendendo até o meio dia, as oficinas foram realizadas em quatro pontos da UFPI: Bloco de Moda, Espaço Rosa dos Ventos, Cine Teatro e na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREXC).

A primeira oficina, "Fitoterapia e prescrição medicamentosa", aconteceu no Bloco de Moda e foi ministrada, primeiramente, pela Profa. Dra. Teresinha Aguiar Andrade. Em sua fala, salienta que existe uma linha do tempo que mostra o retorno da utilização de plantas medicinais em tratamentos. "Uma das consequêncais que se pode atribuir ao retorno são os efeitos adversos dos medicamentos sintéticos, bem como o custo relativamente baixo em medicamentos fitoteráticos e a busca crescente das pessoas por substâncais naturais. Além disso, o desenvolvimento de novas técnicas que têm permitido maior controle de qualidade na área de fitoterapia", explica. Além da Profa. Teresinha, o Prof. Antonio Carlos Seixlack participou da oficina de "Fitoterapia e prescrição medicamentosa".

120190502232021

Profa. Dra. Teresinha Aguiar Andrade em apresentação

Ainda no Bloco de Moda, a Profa. Dra. Laura Santana conduziu a oficina com a temática "Tomada de decisão usando medicina baseada em evidência". Ela destaca a importância de avaliar a qualidade da informação e pontuou que é comum na academia querer produzir estudos grandiosos e inovadores. Fala também que a evidência consiste no processo de ter a capacidade de criticar uma informação.

"Se esquece que a parte de avaliar o desempenho de algo já conhecido pode desencadear centenas de novos conhecimentos. Auxilia-se, dessa forma, o processo de avanço da própria ciência. Identificar algo que não funciona é inovador e vai ter alguma serventia", pontua a Profa. Laura.

220190502232217

Profa. Dra. Laura Santana realizando oficina

O Prof. Dr. Ângelo Giuseppe Oliveira ministrou a oficina "Bioestatística aplicada à pesquisa", e explicou que a área da saúde se preocupa com todo ciclo da vida humana. Em função disso foram estabelecidos diferentes exemplos.  "Se estou preocupado com o diagnóstico, existem os estudos de validação. Para avaliar o início da doença tem os estudos seccionais.  Todos esses estudos se utlizam de ferramentas estatísticas, sejam elas descritivas ou diferencias, por exemplo", diz o professor.

320190502233013

Prof. Dr. Ângelo Giuseppe Oliveira ministrando oficina durante o evento

Transitando em pontos-chaves da Universidade, a terceira oficina aconteceu no Cine Teatro, contando com a presença da Dra. Patrícia Machado Melo para falar sobre "Urgência e Emergência". Para ela, trabalhar com medicina de emergência é saber algo chamado diagnóstico diferencial. "Mais importante do que rotular é estar sabendo tudo que causa choque e otimizar esse paciente. O emergencista, apesar de precisar saber um pouco de tudo, é um médico de poucos diagnósticos. Por exemplo, o único diagnóstico da pneumo que é importante para o emergencista é a insuficiência respiratória aguda", frisa a doutora.

420190502233239

Dra. Patrícia em oficina no Cine Teatro da UFPI

Já a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura sediou a oficina "Atenção básica e a planificação". A Msc. Valtânia Barros Nunes pontua que "essa planificação tem que ter esses parceiros presentes, que é o secretário, o prefeito, porque existem essas intervenções que a equipe sozinha não vai dar conta. Então é necessário que eles estejam inseridos e cumpram essa ideia. Nós tivemos uma experiência muito grande tanto em Luís Correia, que melhorou muito as unidades, como também em Cajueiro da Praia", externa.

O evento contou ainda com outras oficinas realizadas no Espaço Rosa dos Ventos ("Biblioteca virtual em saúde e medicina baseada em evidência" e a de "Ensino teórico prático por meio de simulação realística em cirurgia"); na PREXC ("Telesaúde Brasil redes" e "A pesquisa qualitativa empregada na saúde") e outra no Bloco de Moda ("Pesquisa Aplicada para integração inteligente orientada ao fortalecimento das redes de atenção para resposta rápida à sífilis"), que foi ministrada pelo Msc. Carlos Alberto dos Santos.

520190502233630

Simulador usado na oficina de Ensino teórico prático por meio de simulação realística em cirurgia

Projeto "Sífilis Não!"

A incidência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's) são um problema grave de saúde pública que deve ser combatido e tratado. Pensando nisso, foi criado o projeto "Sífilis Não!"uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

SAÚDE PRIMÁRIA.jpg

Projeto "Sífilis Não!" chega á UFPI

Agora, o projeto chega à Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Ministro Petrônio Portella, na cidade de Teresina. A instalação encontra-se no espaço Rosa dos Ventos e ficará disponível durante os dias 2, 3 e 4 de maio, durante o Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde (CIAPS). Dentre os 72 municípios que concentram mais de 60% da carga de sífilis do país, a capital piauiense ocupa a 8ª posição, com índices alarmantes. A iniciativa também conta com o apoio da Coordenação de Doenças Transmissíveis da Secretaria Estadual da Saúde, para possibilitar a oferta do teste rápido à população que chega ao estande.

O projeto, além de não estar disponível em toda a rede de atenção à saúde, possui ainda algumas vantagens em comparação aos serviços já existentes, como ressalta Karina Amorim, enfermeira e coordenadora do projeto. "Aqui a população vai ter, de forma facilitada e gratuita, a testagem e seu resultado em 15 minutos, que numa rede pública ou particular demoraria em torno de seis a sete dias para ser entregue, e numa rede particular o exame ainda seria pago. E aqui é gratuito, sigiloso, com todo o processo de trabalho e aconselhamento em DST, ainda com a oferta do preservativo masculino, feminino e gel lubrificante", diz.

SAÚDE PRIMÁRIA-9.jpg

Karina Amorim, enfermeira e coordenadora do projeto na Universidade

A enfermeira comenta ainda sobre as populações prioritárias para as quais o projeto se dirige de forma mais específica, como as gestantes, a população LBTQ+, a população em situação de rua e usuários de álcool e drogas.

No estado do Piauí, até agora, apenas Teresina foi incluída ao projeto Sífilis Não!, com previsão para que seja estendido a outros municípios. Karina Amorim explica que dentre os multifatores que levaram à classificação de Teresina como um município prioritário "o principal é a questão dos indicadores, a incidência de sífilis aqui é muito grande. Outros indicadores epidemiológicos fazem parte, a carga de sífilis congênita, que é transmitida da mãe para o bebê, também é muito alta. E ainda a questão da existência de populações vulneráveis. Então, há todo um contexto que conduz a priorização dos municípios", explana a enfermeira.

SAÚDE PRIMÁRIA-5.jpg

Itens de prevenção e lubrificação são ofertados no estande do projeto "Sífilis Não!"

O projeto está disponível para atender a toda a comunidade acadêmica que participa do Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde, alunos, professores e trabalhadores da Universidade. O objetivo é que todos que tenham acesso ao estande realizem o teste, que é indicado pelo menos uma vez ao ano para pessoas com vida sexualmente ativa.

SAÚDE PRIMÁRIA-3.jpg

Equipe do projeto realiza atendimentoo gratuito à comunidade universitária

Por entender a sífilis como um problema grave e emergencial de saúde pública, o Sífilis Não! visa contribuir para a redução da doença no Brasil. Dentre seus desafios específicos estão a redução da sífilis adquirida na gestação e a eliminação da sífilis congênita.

O projeto envolve ações conjuntas das três esferas de gestão, nos seguintes eixos: Vigilância, Gestão e Governança; Cuidado Integral; Comunicação/Educação.

Apresentação de trabalhos e banners

CIAPS 2019 420190503115555 CIAPS 2019 520190503115735

Aconteceu na manhã do dia 03 de Maio, no eventos CIAPS, a apresentação de trabalhos e banners que fomentavam a busca pelo entendimento da saúde. O espaço Rosa dos Ventos sediou as apresentações. O local estava organizado com 5 TV’s, e em cada uma delas eram abordados assuntos diversos. O tempo das apresentações de trabalho era em cerca de 8 minutos por pessoa, para que se tivesse um bom entendimento e que todos pudessem apresentar suas pesquisas.

O evento tem como objetivo agregar no Estado do Piauí, desde os eventos científicos à incrementação da saúde e atenção primária no Estado. São temas amplos que mesclam diversas áreas da saúde de forma que se possa conhecer a atualidade e a forma como pode-se lidar com cada eixo temático na saúde.

CIAPS 2019 320190503115017

Ulisses de Sousa/ Um dos Organizadores do Evento.

“ A gente faz uma divisão por eixo temática em cada TV. Cada apresentador tem 8 minutos, e são avaliados durante as apresentações”, afirma Ulisses de Sousa, um dos organizadores do evento, ao explicar como são organizados os trabalhos e pesquisas apresentados.

Módulo 1: Transformação digital e melhoria de vida da população

CIAPS 2019 1420190503124407

Nesta sexta-feira (03/05), o Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí foi palco de abertura do módulo de conferências do CIAPS 2019. Ao todo, seis representantes das áreas de educação e comunicação discorreram sobre a transformação do meio digital na assistência e prestação de serviços para a sociedade. 

A apresentação foi marcada pela presença do Reitor da Universidade Federal do Piauí, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; e pela Reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Profa. Dra. Ângela Maria Paiva Cruz; que conversaram a respeito da “Institucionalização da transformação digital nas Universidades”. 

CIAPS 2019 1320190503124517

Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes

Para o Reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes é preciso acompanhar a mudança do ritmo tradicional do âmbito acadêmico e focar na adaptação aos recursos tecnológicos. “Os processos eletrônicos dentro da UFPI estão em pleno desenvolvimento. Temos ferramentas como o Sigaa, plataforma de comunicação direta com os docentes e discentes; e expandimos a qualidade do Centro de Ensino à Distância”. 

A ampliação do cenário tecnológico da UFPI está em constante avanço. Além do foco no sistema de segurança de dados, há planos de emissão de diplomas digitais. “No fim de 2017, investimos mais de três milhões em um sistema de segurança de dados e por isso, hoje, podemos dizer que temos uma navegação confiável. A ideia agora é planejar o mecanismo de diplomas digitais, que irá facilitar o processo de entrega dos certificados aos formandos”. 

CIAPS 2019 1520190503124855

Profa. Dra. Ângela Maria Paiva Cruz

A continuação da temática de Transformação Digital foi discutida pela Reitora da UFRN, Profa. Dra. Ângela Maria Paiva Cruz; que propôs uma reinvenção da dinâmica de trabalho dentro das universidades. “As transformações ocorridas no ramo tecnológico dentro das universidades vieram com a evolução de novas técnicas de atendimento ao público acadêmico. Por isso é necessário o constante incentivo às áreas de pesquisa e inovação”.

Além da participação dos Reitores, a conferência de abertura contou com a presença da Profa. Dra. Laura Santana e demais conferencistas que compõe a agenda do evento até o encerramento, previsto para a manhã deste sábado (04/05).

 

google fotos.jpeg

Fim do conteúdo da página