Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Ata da sessão pública presencial para sorteio de desempate de itens do Pregão Eletrônico Nº 14/2019
Início do conteúdo da página

Centro de Inteligência em Agravos Tropicais promove palestra intitulada "Introdução à Revisão Sistemática e Metanálises"

Imprimir
Publicado: Terça, 11 de Dezembro de 2018, 10h57

Nos dias 6, 7 e 8 de dezembro de 2018, o Centro de Inteligência em Agravos Tropicais (CIATEN), com apoio da Universidade Federal do Piauí (UFPI), FAPEPI e Governo do Estado, promoveu o curso "Introdução à Revisão Sistemática e Metanálises". Essa é a segunda atividade do CIATEN realizada no auditório do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFPI. A primeira atividade desenvolvida pelo Centro foi uma palestra sobre a inteligência das coisas (IoT – Internet of Things).

diego20181211104405

Auditório do Centro de Ciências da Saúde - UFPI

A proposta do curso é formar um grupo com capacidade de fazer revisões sistemáticas, que em última análise, são os estudos que os gestores de municípios, os secretários de saúde e os próprios médicos precisam para tomar decisões. "As metanálises, por sua vez, são consideradas o patamar mais alto da evidência científica de qualquer assunto e nós estamos querendo nesse CIATEN, esse centro de inteligência que nós estamos inaugurando agora, capacitar todo um grupo para conduzir revisões sistemáticas e metanálises nas mais diversas demandas", explica a Dra. Dorcas Lamounier Costa, palestrante do Curso.

diego p 220181211104756

Dra. Dorcas Lamounier Costa, palestrante do Curso

O Centro de Inteligência em Agravos Tropicais, Emergentes e Negligenciados (CIATEN) surge no Estado do Piauí se propondo a ser um centro de referência nacional em pesquisa e resposta aos agravos tropicais a fim de aumentar a eficiência das ações públicas de combate, controle e prevenção. Com a finalidade de aprimorar o controle dos agravos tropicais emergentes e negligenciadas no contexto do Estado do Piauí e em regiões similares, devendo em especial: I) Elaborar políticas públicas baseadas em evidências científicas; II) Gerar e difundir conhecimentos científicos e tecnologias inovadoras; III) Ensinar e treinar profissionais da administração pública e demais interessados; IV) Produzir fármacos e dispositivos biotecnológicos.

O cientista prof. Dr. Carlos Henrique Nery Costa, Coordenador Geral do CIATEN, define o Centro como uma nova instituição que se propõe a compreender e responder aos principais agravos que estão emergindo e os que são negligenciados na sociedade. Entre os agravos emergentes, estão a febre amarela, a chikungunya e a Zyka, todas transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti. Os negligenciados são doenças crônicas estabelecidas principalmente nas pessoas mais pobres. Entre elas, a tuberculose, a hanseníase e a doença de Chagas. "O Centro junta inteligência científica com a saúde pública para oferecer respostas ao Estado e à Sociedade. Nós vamos atender demandas circunstanciais e emergentes, assim como as renitentes, endêmicas, vindas dos próprios gestores de saúde”, pontua o Coordenador Geral.

diego c 320181211105251

Cientista prof. Dr. Carlos Henrique Nery Costa, Coordenador Geral do CIATEN

O CIATEN ainda se propõe também a desenvolver pesquisas relacionadas a assuntos emergentes não transmissíveis, como acidentes e violências. "Os acidentes de trânsito são agravos que a gente tem aqui nos trópicos em grande quantidade, que afeta a saúde pública, mas não temos uma resposta adequada para isso. Estamos nos propondo também a fazer pesquisa com esse tipo de agravo em laboratório, por isso a inteligência das coisas, a inteligência artificial, para pensarmos em uma maneira de controlar esses agravos ou doenças emergentes e negligenciadas, transmissíveis ou não transmissíveis", esclarece o Prof. Me. Bruno Guedes (Departamento de Medicina Comunitária - UFPI), Coordenador Científico do CIATEN.


Proposta do CIATEN

Ser um centro inovador e de desafios, se propondo a pesquisar e trazer soluções transformando ciência em políticas públicas é a proposta do CIATEN. Em parceria com a SESAPI, a FAFEPI e a Universidade Federal do Piauí, o Centro se propõe a executar sua proposta com quatro grandes núcleos temáticos e plataformas multidisciplinares ao redor. Entre as plataformas estão a de estatística, de epidemiologia, uma plataforma de saúde pública e a plataforma de computação e inteligência artificial.

O responsável pelo Núcleo Temático de Políticas Públicas é o Prof. Dr. Fabio Solon Tajra, docente do Departamento de Medicina Comunitária da UFPI. Ele explica que a ideia do núcleo é utilizar o trabalho e as pesquisas para subsidiar alguma política pública no município e no estado. "O núcleo consiste em reunir as informações úteis para os gestores, profissionais de saúde e usuários, montar pequenos grupos de conversa, de discussão e veicular isso pela mídia também. Saindo da perspectiva do papel da pesquisa enquanto documento científico para ganhar espaço nas discussões, tanto na gestão como na comunidade de uma forma geral", reitera. Esse processo será feito de modo organizado de tal maneira a ofertar aos gestores políticas públicas em saúde mais eficientes.

Outro núcleo do CIATEN é focado na aplicação de técnicas e modelos computacionais ou ferramentas computacionais voltadas para a resolução dos problemas das doenças tropicais e negligenciadas. "A nossa proposta consiste em trabalhar com técnicas da inteligência artificial, mais especificamente; bem como com novas tecnologias ou novos paradigmas, como a internet das coisas e redes de sensores sem fio. Enfim, tecnologias de comunicação de dados", elucida o Prof. Dr. Ricardo de Andrade, Docente do Departamento de Computação da UFPI e responsável pelo núcleo.

A Profa. Dra. Veruska Cavalcanti, Docente do Departamento de Parasitológica e Microbiologia da UFPI, é supervisora do Núcleo Temático de Agravos Transmissíveis por Vetores. Ela explica que o núcleo está voltado para entender o quadro atual desses agravos no estado do Piauí. "A importância desse núcleo temático está mais voltada para entendermos o quadro atual, olhando para trás, para o passado, de tudo que foi construído dentro do Estado do Piauí, dos números de casos das ações feitas pela SESAPI e outros órgãos complementares e traçar estratégias ou melhorar as estratégias utilizadas, no combate dessas arboviroses. O pensamento maior é tentar verificar alguma ferramenta que possa auxiliar todos os agentes e todos os responsáveis envolvidos no combate dessas arboviroses para reduzir a incidência dos casos, em cima de respostas com base cientifica", esclarece.

O Centro de Inteligência em Agravos Tropicais, Emergentes e Negligenciados (CIATEN) vai oferecer treinamentos em diversas áreas. Cursos inicialmente dedicados a métodos específicos, como saúde pública, pacotes estatísticos e epidemiológicos, e seminários sobre os agravos tropicais. Mas também, no futuro, pretende-se oferecer curso de maior duração, como especialização, mestrado e doutorado. A vocação do CIATEN passa necessariamente pelo ensino e treinamento. Outra proposta para os próximos anos do Centro é a de desenvolver produtos tecnológicos para a população.

Fim do conteúdo da página