Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - Parnaíba > Alunos do Curso de Engenharia de Pesca da UFDPar ajudam a minimizar os danos sociais provocados pelo COVID
Início do conteúdo da página

Alunos do Curso de Engenharia de Pesca da UFDPar ajudam a minimizar os danos sociais provocados pelo COVID

Imprimir
Publicado: Quarta, 20 de Maio de 2020, 15h19

Com o objetivo de minimizar os danos sociais provocados pela pandemia de SARS-Covid-2 junto aos moradores de rua da cidade de Parnaíba/PI, alunos do curso de Engenharia de Pesca, coordenados pela Profa Dra Carla Suzy Brito, realizam semanalmente a distribuição de cachorros quentes, água, sucos e iogurtes para os irmãos necessitados. A comunidade de moradores de rua encontra-se diretamente exposta a infecção do Corona vírus que além da desinformação passam por necessidades o qual são acometidos por muita fome. O isolamento social tem provocado escassez no fluxo de pessoas no centro da cidade, fazendo com que estes não tenham de onde receber um trocado para poder se alimentar.

Segundo a Profa Dra Carla Brito, com o objetivo de diminuir esse quadro de fome provocado pelo Corona vírus, semanalmente, aos domingos à noite são distribuídos alimentos (cachorro quente, água, iogurte e suco) aos moradores de rua na cidade de Parnaíba. Os pontos de distribuição são embaixo da ponte do Porto da Barcas, Praça da Graça, feira da 40, Av. São Sebastião, Praça do Amor e Rodoviária. Esse percurso pode ser variável dependendo do número de moradores de rua que aparecerem. Normalmente termina no início da Av. São Sebastião, outras vezes na Rodoviária e algumas vezes no Cemitério da Caramuru. 

im20200520150556im220200520150823im320200520151017

De acordo com o Prof. Dr. Alex Marinho “foram distribuídos até o momento 1000 sanduiches, 480 pacotes de 500 ml e 800 pacotes de 100 ml de iogurtes e 500 garrafas de água potável. Estima-se que são atendidos pelo projeto cerca de 150 moradores de rua”. Todas essas atividades são realizadas de cima de um caminhão Mercedes 710 para que não haja contato com os moradores de rua evitando ao máximo que estes sejam eventualmente contaminados pela equipe, se for o caso, ou que estes contaminem os voluntários e bolsistas. A equipe é composta de um motorista, cinco voluntários, dois deles sendo o Reitor, Prof. Dr. Alex Marinho e outro a Profa Dra e coordenadora do projeto Carla Brito e dois bolsistas do curso de Engenharia de Pesca. Inicialmente de cima do caminhão os moradores de rua são orientados a fazerem fila onde há um momento de oração coletiva e os moradores de rua pegam o primeiro kit com os líquidos e o segundo kit de sanduiches.

im420200520151450

im520200520151451

 A Profa Carla Brito ainda informa que todos os participantes do projeto, voluntários e bolsistas, utilizam duas máscaras, duas luvas e as mulheres apresentam os cabelos presos. Durante todo o percurso a higienização com álcool 70% é constante. Procedimentos de higiene especiais também são adotados ao chegar em casa como deixar o sapato na porta de casa, separar toda a roupa para lavagem, bem como banho com cuidados assépticos especiais. Para os Docentes Alex Marinho e Carla Brito, é de suma importância a participação dos discentes neste projeto pois, ao ajudar os párias da sociedade, espera-se que os bolsistas adquiram sentimentos humanizados e sensibilidade quanto as ações de ajuda ao próximo, preparando-os para a vida profissional de forma mais solidária e humana. Segundo a Dra Carla Brito este projeto conta com várias doações financeiras de pessoas físicas do Grupo de Cachorro Quente Irmão Francisco de Assis, bem como pessoas jurídicas como o Laticínios Longá. De acordo com o Prof. Dr. Alex Marinho “foram distribuídos até o momento 1000 sanduiches, 480 pacotes de 500 ml e 800 pacotes de 100 ml de iogurtes e 500 garrafas de água potável. Estima-se que são atendidos pelo projeto cerca de 150 moradores de rua”. Todas essas atividades são realizadas de cima de um caminhão Mercedes 710 para que não haja contato com os moradores de rua evitando ao máximo que estes sejam eventualmente contaminados pela equipe, se for o caso, ou que estes contaminem os voluntários e bolsistas. A equipe é composta de um motorista, cinco voluntários, dois deles sendo o Reitor, Prof. Dr. Alex Marinho e outro a Profa Dra e coordenadora do projeto Carla Brito e dois bolsistas do curso de Engenharia de Pesca. Inicialmente de cima do caminhão os moradores de rua são orientados a fazerem fila onde há um momento de oração coletiva e os moradores de rua pegam o primeiro kit com os líquidos e o segundo kit de sanduiches.

Fim do conteúdo da página