UFPI tem criação de doutorado profissional em Saúde da Família aprovado pela CAPES

Imprimir
Publicado: Quarta, 24 de Junho de 2020, 15h24

doutorado.jpg

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação do Ministério da Educação (MEC), homologou, no dia 15 de junho, a aprovação do curso de Doutorado Profissional em Saúde da Família/RENASF. O reconhecimento do curso de pós-graduação profissional ocorreu durante a 190ª Reunião, realizada no período de 20 a 22 de novembro de 2019.

O Doutorado Profissional está vinculado ao MPSF/RENASF que possui conceito 4, em uma escala de 1 a 5, que tornou-se então Programa de Pós-Graduação Profissional em Saúde da Família, nível mestrado e doutorado. O curso é oferecido por uma Associação Ampla de Instituições de Ensino e Pesquisa da Região Nordeste do Brasil, denominada Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família (RENASF) com área de Concentração Saúde da Família.

O curso visa formar pesquisadores em nível de doutorado, com competência técnica-científica em atividades de educação, atenção, gestão e investigação no aprimoramento da Estratégia Saúde da Família e do Sistema Único de Saúde, com ênfase na atenção básica.

Na UFPI, os trabalhos foram coordenados pela Profa. Dra. Claudete Ferreira de Souza Monteiro, que juntamente com a equipe de docentes e pesquisadores da IES e das demais instituições que compõem a RENASF trabalharam na elaboração da proposta de Doutorado Profissional em Saúde da Família.

MESTRADO_PROFISSIONAL_-_SAÚDE_DA_FAMÍLIA_UFPI_3.jpg

Profa. Dra. Claudete Ferreira de Souza Monteiro

Para a coordenadora do Programa de Pós-Graduação Profissional em Saúde da Família na UFPI, Profa. Dra. Claudete Ferreira de Souza Monteiro, a aprovação do programa representa o reconhecimento do trabalho e das pesquisas desenvolvidas pelos professores da UFPI. “Para nós da Saúde Pública, que lutamos por uma Atenção Primaria de qualidade, com certeza essa conquista de qualificar doutores em seu próprio ambiente de trabalho proporcionará um avanço da produção do conhecimento e na interação ensino - serviço na região Nordeste de forma reflexiva e crítica das práticas em saúde da família”, destacou.

 

posse27022020-720200227173445.jpg

Prof. Dr. José Arimatéria Dantas Lopes

O Reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéria Dantas Lopes, afirma que a aprovação significa mais conhecimento. E em nome de toda a comunidade acadêmica, parabenizou a equipe do Programa de Pós-Graduação Profissional em Saúde da Família pela conquista. “Este é mais um doutorado aprovado para a UFPI graças ao trabalho, ao empenho, dedicação da nossa comunidade de pesquisadores e professores vinculados aos programas de pós-graduação e também ao grande trabalho que vem sendo desenvolvido por toda equipe da Pós-Graduação. É uma vitória da professora Claudete e toda sua equipe. E é também vitória da UFPI e toda comunidade piauiense que passa a ter mais uma opção de formação a nível de doutorado e numa área tão importante como a área da saúde. Este momento em que estamos enfrentando a pandemia, se torna ainda mais importante e relevante a criação de um doutorado em Saúde da Família. Meus parabéns a todos que se empenharam e que se dedicaram à elaboração dessa Avaliação de Propostas de Cursos Novos (APCN) e à vibialização da oferta deste curso. Como dirigente máximo da UFPI, me sinto muito feliz ao receber esta notícia da criação do nosso vigésimo segundo doutorado. Quando assumi a reitoria no primeiro mandato, a UFPI contava com apenas seis cursos de doutorado, ou seja, quase quadruplicamos esse número”.

POSSE-320200110175913.jpg

 Profa. Dra. Nadir do Nascimento Nogueira

De acordo com a Vice-Reitora da UFPI, Profa. Dra. Nadir do Nascimento Nogueira, a UFPI vem apresentado nesses últimos anos, um crescimento expressivo em quase todos os seus indicadores de ensino, pesquisa, extensão e internacionalização.

“Queremos destacar aqui, a área da pós-graduação e neste sentindo, reconhecer o trabalho que vem sendo realizado de maneira coletiva com os fóruns, comitês de assessoramento por área da CAPES e temos computado hoje, 53 mestrados, como destaque um dos últimos de Biodiversidade e Conservação no Campus de Floriano que é de extrema importância quando pensamos em sustentabilidade. E especificamente, queremos dar destaque ao Doutorado Profissional em Saúde da Família que faz parte da RENASF, primeiro doutorado profissional em rede na área de Saúde da Família. Então, tem esse aspecto do ineditismo considerando uma área extremamente importante por se tratar de atenção básica à saúde e essa proposta tem várias nucleações e a UFPI faz parte deste grande consórcio com mais sete instituições de ensino superior que congregam e vem trabalhando há bastante tempo com o mestrado e tem qualificado os nossos profissionais da área de saúde que atuam na atenção básica. A UFPI está de parabéns, pois já estamos nos formando e formando recursos humanos para o estado do Piauí, na área de Saúde da Família, nível de mestrado, e agora estes profissionais terão a oportunidade de fazer o doutorado trabalhando com as metodologias ativas, onde você tem o cenário de prática como objeto de estudo e isso traz uma importância muito grande nas melhorias das práticas e protocolos que vão resultar em melhores indicadores de saúde para o nosso estado", disse. 

PPGFIL-16.jpg

Profa. Dra. Regina Lúcia Ferreira Gomes

A Pró-Reitora de Ensino de Pós-Graduação, Profa. Dra. Regina Lúcia Ferreira Gomes, afirmou que a PRPG considera muito importante a aprovação do doutorado do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família tendo em vista tratar-se do primeiro doutorado profissional da Universalidade Federal do Piauí. “Essa aprovação é decorrente do desempenho muito bem apresentado pelo Mestrado em Saúde da Família - RENASF/Fiocruz, em Rede, do qual a UFPI faz parte, juntamente com Fiocruz - CE, Universidade Federal do Ceará - UFC, Universidade Estadual do Ceará - UECE, Universidade Regional do Cariri - URCA, Universidade Estadual do Vale do Acaraú - UVA, Universidade Federal do Maranhão - UFMA, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN e Universidade Federal da Paraíba – UFPB”.

Sobre o curso

Segundo a professora Claudete, a oferta de vagas do doutorado será em duas Nucleações. “A oferta é composta da seguinte forma: 20 vagas para alunos da Nucleação dos Estados do Ceará, Maranhão e Piauí e 10 vagas para alunos da Nucleação dos Estados do Rio Grande do Norte e Paraíba conforme a disponibilidade de orientação”, comenta.

O curso ancora-se nas metodologias ativas, vendo o serviço e o trabalho como fonte de inquietação com potencial para gerar conhecimento para ser utilizado nos serviços de forma a impactar na melhoria da qualidade do trabalho na Atenção Primária em Saúde.

O conjunto das disciplinas obrigatórias do Doutorado Profissional em Saúde da Família propõe conexões entre atividades de pesquisa científica e acadêmica, por meio dos   Tópicos avançados na pesquisa científica, Seminário de Pesquisa, Estudos avançados em Saúde da Família, Liderança em pesquisa na Atenção Primária em Saúde e várias outras optativas.

“Um diferencial é o acompanhamento discente formado por uma comissão com três docentes, que se reúne uma vez por semestre com o aluno e tem a responsabilidade de acompanhar a trajetória da aprendizagem do doutorando que inclui a definição de disciplinas e projeto de pesquisa. O aluno será visto durante todo o processo formativo do doutorado”, finalizou Claudete Monteiro.