Projeto: HU-UFPI presta serviço de telessaúde a hospitais do sul do Piauí

Imprimir
Publicado: Sexta, 11 de Setembro de 2020, 15h50

O projeto, sob a responsabilidade da Unidade de Telessaúde do HU-UFPI, da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP), contempla os municípios de Oeiras, São Raimundo Nonato, Uruçuí, Bom Jesus e Corrente.

A equipe do Projeto de Telessaúde do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), visitará, nas próximas semanas, cinco municípios do sul do estado para divulgação e implantação do projeto, o que permitirá que os serviços sejam utilizados por profissionais de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) que prestem atendimentos, em cidades do interior, a pacientes ambulatoriais ou internados, inclusive em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Os municípios contemplados são Oeiras, São Raimundo Nonato, Uruçuí, Bom Jesus e Corrente. Sob a responsabilidade da Unidade de Telessaúde do HU-UFPI, da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP), o projeto foi desenvolvido após termo firmado com o Ministério da Saúde, tendo por objetivo principal o enfrentamento da covid-19. Com investimentos na ordem de R$ 1,6 milhão, a proposta faz uso da tecnologia para auxiliar o tratamento de pacientes.

O médico Victor Campelo, Chefe da Unidade de Telessaúde do HU-UFPI, explica que o projeto funcionará, nesses hospitais, em duas vertentes. A primeira com o Tele-UTI e a segunda ligada aos atendimentos ambulatoriais da atenção primária. Ele informa que, no caso da Tele-UTI, por meio de vídeo, é possível a discussão diária de casos clínicos, resultando em impacto positivo na saúde pública do estado. “Nossos intensivistas estarão disponíveis para dialogar com os profissionais que atuam nesses municípios. Por vídeo, temos inclusive o contato visual entre os profissionais durante a avaliação dos casos críticos. Há um grande impacto positivo nessa atuação, pois aumentamos a resolutividade e diminuimos os índices de mortalidade, ressalta Victor Campelo.

Inicialmente, a prioridade são os casos de pacientes de covid-19 que estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva, mas o serviço de Telessaúde também se estende a prestar auxílio a outros casos.

Já a segunda vertente do projeto se volta para a assistência primária, com enfoque a casos ambulatorais, fornecendo suporte, por meio de teleconsultoria, aos médicos que atuam nos hospitais do interior do Piauí e até mesmo possibilitando a realização de alguns exames, como eletrocardiograma. Além disso, a equipe do Telessaúde do HU-UFPI auxiliará na classificação da gravidade dos casos para que o sistema de regulação de pacientes no estado seja otimizado. “A partir dessa avaliação, possibilita-se que pacientes mais graves sejam priorizados, na saúde pública, no atendimento de suas enfermidades”, diz Victor Campelo.

A Gerente de Ensino e Pesquisa do HU-UFPI, Marta Rosal, esclarece que as visitas aos municípios estimulam o engajamento dos profissionais de saúde que atuam nos hospitais sediados nas cidades, além de permitir a capacitação das equipes para um melhor aproveitamento dos serviços que são disponibilizados pelo Projeto de Telessaúde do HU-UFPI. “O Hospital Universitário da UFPI, como hospital escola, tem o ensino como um pilar de sua atuação. Treinar, capacitar e auxiliar os profissionais de saúde no atendimento a pacientes resulta em assistência de qualidade e eficaz. Em especial, no caso da covid-19, é importantíssimo que o atendimento tenha esse diferencial”, afirma Marta Rosal.

A equipe do HU-UFPI que realizará as visitas aos municípios piauienses é composta pelo Gerente de Atenção à Saúde, Jonathas Melo; pela Gerente de Ensino e Pesquisa, Marta Rosal, e pelo Chefe da Unidade de Telessaúde, Victor Campelo. Para planejamento das ações, o grupo realizou, nesta semana, em Teresina, reuniões com Adriana Sousa, Diretora do Departamento do Saúde Digital do Ministério da Saúde, órgão financiador do projeto.