Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > Aditamento ao edital de bolsas PROMISAES para alunos participantes do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G)
Início do conteúdo da página

UFPI e IFPI realizam campanha de solidariedade aos indígenas Warao

Imprimir
Publicado: Quinta, 11 de Julho de 2019, 08h51

Professores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e do Instituto Federal do Piauí (IFPI) e membros do Centro Acadêmico de Ciências Sociais realizam campanha de solidariedade aos indígenas Warao refugiados da Venezuela, que estão em Teresina. Os envolvidos na campanha fazem parte do Laboratório do Projeto Nova Cartografia Social, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Departamento de Ciências Sociais, Departamento de Ciências Jurídicas, Departamento de Serviço Social, Núcleo de Estudos e Pesquisas Afrobrasileiros e Indígenas (NEABI/IFPI), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Associação das Escolas Família Agrícola do Piauí (AEFAPI), Cáritas Arquidiocesana de Teresina e Núcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP).

Cartaz da Campanha Warao20190711084852

A crise politica, econômica e social que se instalou na Venezuela tem forçado muitos venezuelanos a abandonarem o país. A migração vem aumentando de forma acentuada; de acordo com a Polícia Federal, no ano de 2016, o Brasil recebeu 10.357 pedidos de refúgio e em 2018 esse número subiu para 73.410. Em relação aos Warao, estima-se que 3.000 estejam atualmente em nosso país. A rota migratória parte de cidades venezuelanas, passa por Pacaraima e Boa Vista (RR), Manaus (AM), Santarém e Belém (PA). A falta acolhimento e de condições de sobrevivência fez parte do grupo abandonar estas cidades e seguirem para São Luís (MA), Fortaleza (CE) e Teresina (PI).

Os Warao chegaram a nossa capital durante o mês de maio de 2019 e, no momento, encontram-se abrigados no bairro Buenos Aires e Poti Velho. “A situação em que se encontram é bastante preocupante. Eles afirmam que a principal causa da migração foi à falta de alimentos no país de origem. Empobrecidos e bastante vulneráveis, alguns estão em estado de desnutrição”, explica a Profa. Dra. Carmen Lúcia Silva Lima, docente do Departamento de Ciências Sociais da UFPI.

Fluxo Migratório dos Warao20190711084952

Os itens prioritários para doações são alimentação e materiais de limpeza e higiene pessoal. A campanha tem como objetivo ajudar a suprir algumas necessidades básicas do grupo. Na UFPI, a coleta está sendo realizada no Programa de Pós-Graduação em Antropologia, no Departamento de Ciências Sociais, na Coordenação de Ciência Política e no Laboratório do Projeto Nova Cartografia Social; todos situados no Centro de Ciências Humanas e Letras do campus Ministro Petrônio Portela. No IFPI, a entrega de doações é feita na sala do Núcleo de Estudos e Pesquisas Afrobrasileiros e Indígenas (NEABI), no campus Teresina Central.

Além da campanha, esta sendo organizado um seminário que tem o objetivo de refletir sobre os direitos indígenas, ações e politicas públicas para refugiados. Para este momento serão convidados os Aidamo (lideranças dos Warao), agências governamentais e não governamentais, a comunidade acadêmica e a sociedade civil.

Fim do conteúdo da página