Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - UFPI > UFPI > Serviços-ufpi > Retificação do cronograma do Edital de Remoção Interna - 003/2019
Início do conteúdo da página

Pesquisadores representam a UFPI no XXXII Congresso Brasileiro de Cefaleia

Imprimir
Publicado: Segunda, 10 de Setembro de 2018, 14h54

A Universidade Federal do Piauí foi representada no XXXII Congresso Brasileiro de Cefaleia, que ocorreu no período de 30 de agosto a 01 de setembro de 2018, em Porto de Galinhas – PE. O evento reuniu algumas das mais respeitadas autoridades internacionais em cefaleia, como o Dr. Thomas Ward (EUA), editor chefe da Headache; e o Dr. Messoud Ashina (Dinarmaca), presidente da Sociedade Internacional de Cefaleia.

Dos convidados nacionais, encontrava-se o Prof. Dr. Silva-Néto, do curso de Medicina do Campus Ministro Reis Velloso (CMRV) da Universidade Federal do Piauí, em Parnaíba. Ele foi um dos presidentes de mesa do evento e também ministrou a aula “Cefaleia Hípnica”, tema de seu mais recente livro. Além disso, alguns trabalhos do Dr. Silva-Néto que apontam a osmofobia como critério de diferenciação entre migrânea e outras cefaleias primárias foram citados em diversas aulas.

imagem 220180910144853

Prof. Dr. Silva-Néto (à esquerda) compondo a mesa de abertura do evento ao lado de demais convidados

O acadêmico do curso de Medicina/UFPI-CMRV Patrick Emanuell, 9º período, ganhou uma das 27 bolsas da International Headache Society para custeio e participação no congresso. A bolsa era destinada aos residentes de neurologistas e estudantes de medicina da América Latina que estivessem desenvolvendo projetos de pesquisa e/ou extensão na área de cefaleia. O discente representou o grupo de estudos em cefaleias da UFPI-CMRV, coordenado pelo Dr. Silva-Néto. Além de pesquisas sobre a relação de cheiros e dor de cabeça, o grupo é responsável pelo projeto de extensão “Terapia de Educação do Paciente e Telemedicina em Cefaleia”. O projeto busca aumentar a resolutividade da atenção primária no diagnóstico e manejo das cefaleias na região do delta do Parnaíba. O grupo também publicou, recentemente, no periódico Headache Medicine, um artigo que aborda a cefaleia como possível doença ocupacional.

O evento produziu um importante intercâmbio em pesquisa e projetos para o grupo de estudos em cefaleia. Um deles é uma parceria com o Dr. Mário Peres, do Hospital Israelita Albert Einstein, cuja pesquisa deverá ser implementada em Parnaíba, já no próximo ano.

Confira mais fotos:

Imagem 120180910145128

Imagem 420180910145345

Imagem 320180910145233

Fim do conteúdo da página