Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias - PARFOR > Processo Seletivo 2019.2 Parfor/UFPI
Início do conteúdo da página

Festival de Dança tem sua primeira edição consolidada em Uruçuí

Imprimir
Publicado: Segunda, 03 de Fevereiro de 2020, 10h31

 

 

O I Festival de Dança do curso de Educação Física do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica – Parfor/UFPI foi realizado neste sábado (01), no Ginásio Esportivo Deputado Sebastião Leal, em Uruçuí.

 

 

O Festival trata-se de um projeto interdisciplinar envolvendo o componente curricular de Dança e o componente marketing. E conta com o objetivo de fazer com que o acadêmico em processo de formação compreenda a dança como manifestação corporal e cultural que integra o corpo sem fragmentá-lo.

A realização do evento ficou por conta dos acadêmicos de Educação Física e dos professores Mesaque Silva Correia responsável pela disciplina de Dança e Edmar Souza das Neves professor de Gestão e Marketing Esportivo. O Festival de Dança teve sua primeira edição consolidada como um dos principais eventos do gênero já realizado pelo curso.

 

 

Compuseram a mesa de honra: a Coordenadora do Curso de Pedagogia da UESPI Denise Moreira, a Coordenadora Local Rossiana Ribeiro Lino, o coreógrafo professor Carlos da Silva Sousa, o Secretário de Esporte, Lazer e Turismo João Luís da Silva, o professor Gardner de Andrade, a Coordenadora da Fundação Cultural de Uruçuí e professora de dança Rozenda Paes e o professor Mesaque Silva Correia.

 

 

O festival de dança se constitui em laboratório de testagens de aprendizagens e diminuição da distância entre teoria e prática. Para o professor Edmar Souza, o festival é uma atividade interdisciplinar que agrega valor positivo. “Isto porque, é uma oportunidade para que os acadêmicos em formação coloquem em prática os arcabouços teóricos vivenciados abstratamente na sala de aula”.

 

 

A programação do evento contou com uma série de atividades voltadas para diversos públicos:

Abertura: Dança Tarumã – Alunos de Educação Física do Parfor

1ª Apresentação: Lápis de cor - uma apresentação infantil

2ª Apresentação: Cristal Mix – frevo

3ª Apresentação: Vitinho – No ritmo da batida

4ª Apresentação: Xodó – Carimbo

5ª Apresentação: Meninos da Cidade – Espetáculo sobre violência social

6ª Apresentação: Companhia de dança - Espetáculo sobre o rompimento da barragem de Brumadinho

7ª Apresentação: Flashback – Dança caboclinhos

8ª Apresentação: Dança dos anos 80

9ª Apresentação: Pastoral da Juventude

10ª Apresentação: Corpo livre

11ª HipHop

 

 

O cursista de Educação Física Deleon Ribeiro afirma que a ideia do festival surgiu com o professor Mesaque e foi abraçada pelos alunos e o professor Edimar e que a proposta é continuar realizando as próximas edições. “Para nós foi um momento impar na nossa vida está organizando um evento como esse, que nunca havia acontecido em nossa cidade. O povo compareceu em peso”.

 

Já a cursista Dilma da Silva Araújo esbanja gratidão: “Tanto para mim como para meus colegas da turma apesar da correria que foi dentro de duas semanas tendo que assistir aula, organizar o evento e ensaiar, estamos todos muito felizes por tudo ter dado muito certo, os nossos professores Mesaque, Edimar e Gardner nos proporcionaram uma oportunidade e um aprendizado que com certeza iremos levar para o resto das nossas vidas. A minha experiência de ter participado da organização do evento, foi ótima e sentir que sou capaz, que só basta querer e correr atrás que tudo da certo, este evento veio fortalecer a certeza de que estou no curso certo e que irei ser uma boa profissional”.

 

 

Segundo o professor da disciplina de Dança Mesaque Silva: “O festival é uma via para que tanto os alunos como a comunidade de Uruçuí compreenda a dança como agente formador, transformador e de resgate cultural. Visto que as danças, principalmente as folclóricas, estão desaparecendo do contexto escolar. Para os acadêmicos do Parfor em Uruçuí o projeto tem um significado especial: é uma oportunidade de vivenciar na prática o visto na sala de aula e mais que isso, comungar com a comunidade local o que temos feito de bom no contexto de formação”, concluiu.

 

 

Confira: Todas as fotos

Fim do conteúdo da página